COMO criar bibliotecas para ARDUINO e ESP32 – Aula#2
COMO criar bibliotecas para ARDUINO e ESP32 – Aula#2

COMO criar bibliotecas para ARDUINO e ESP32 – Aula#2

Primeiramente, preciso de dizer que essa é a segunda aula da série de bibliotecas, então se você ainda não viu a primeira aula, basta clicar aqui para ver.

Agora vamos lá, na aula passada nos conversamos sobre como criar a sua primeira biblioteca, e o por que as bibliotecas são tão importantes.

Por fim, criamos uma biblioteca que é capaz de piscar um led, apenas passando os parametros de pino e tempo.

Nesse aula, vamos conversar sobre como dar uma aparência visual pra sua biblioteca, e também, como criar exemplos embutidos, para que quando alguém baixe a sua biblioteca, tenha os códigos de exemplos, pré programados.

COMO criar bibliotecas para ARDUINO e ESP32 – Aula#2:

Muito bem, então os 3 tipos principais de KEYWORDS utilizadas são:

KEYWORD1 – Geralmente usada para as classes que você definiu dentro da sua biblioteca

KEYWORD2 – São usadas por funções públicas da classe (métodos)

LITERAL1 – É usado por qualquer #define que seja relevante dentro da biblioteca

Essas configurações devem estar dentro de um arquivo chamado keywords.txt, na pasta raiz da sua biblioteca.

O seu arquivo keywords.txt deve ficar igual o abaixo:

PiscaLed	KEYWORD1

acende_led	KEYWORD2

Lembrando, que sempre que você fizer alguma alteração ou inclusão de KEYWORDS, você irá precisar reinstalar a biblioteca dentro da sua plataforma de desenvolvimento.

Na Aula#3 nós iremos integrar as bibliotecas com o github, para que assim possamos salvar todos os nossos códigos na nuvem.

Se você ainda não assistiu a aula#1, clique aqui.

Enquanto isso você também pode treinar suas habilidades, criando outros projetos.

Veja como: Criar um detector de fumaça com o Arduino, ou ainda como automatizar o jogo Dino do chrome, usando o Arduino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *